Através da lei Aldir Blanc cineasta realiza 1° festival de curtas e longas metragens

O cineasta que atua desde a década de setenta na área contou sobre a importância do reconhecimento “Eu me sinto muito lisonjeado porque há muitos anos isso era uma sonho meu

Há anos atrás ele estava em frente ás câmaras realizando seu primeiro trabalho em 1974 estrelando no filme “Gatinhas e gatões” e agora no comando das gravações lançara o primeiro Festival Acreano de Curtas e Longas Metragens. Sua trajetória cinematográfica envolve estudos em Dramática, Técnicas de Cinema Criação e Produção, além disso Guilherme é considerado ” O quarto homem” do Cinema Acreano por ter acompanhado o surgimento do seguimento no estado. Neste período de atuação já trabalhou em filmes vencedores de festivais como por exemplo o filme “Marcas” dentre muitos outros que enriquecem ainda mais sua carreira.

Arquivo pessoal: Making of

O cineasta teve dois projetos aprovados pela Lei Aldir Blanc em especial a iniciativa da produção de 15 filmes aos quais serão exibidos no festival. Sobre a aprovação de seus projetos Guilherme fala de maneira entusiasmada o quando isso é importante em sua historia. ” Tô tendo o prazer de realizar pela primeira vez nos meus 59 anos um festival.”

Arquivo pessoal: Making of

Para o cineasta, o festival é uma “festa do cinema” e não há forma melhor de partilha-la senão com transparência e amor ao que faz ” Eu me sinto muito lisonjeado porque há muitos anos isso era uma sonho meu, realizar um festival e também fazer um festival de curtas metragens.” Diz.

Arquivo pessoal: Making of

O cineasta convida toda a população a prestigiar o evento do dia 7 ao 11 no Theatro Hélio Melo. Serão 5 dias de festival que contam com oficinas das 18 até ás 19 horas e ás exibições ocorrem das 19 até ás 20 horas . E aí, vai perder?

Abaixo alguns dos filmes que compõem o festival.

Gostou? Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp