Assessoria

Forró do Senadinho tem novo endereço durante inverno amazônico

Para garantir a realização do tradicional forró do Senadinho durante o período chuvoso, iniciado em outubro no Acre, a Fundação Elias Mansour (FEM) viabilizou um novo local para a realização da atividade.

A partir desta sexta-feira, 21, o forró será realizado no Espaço Kaxinawá, no centro de Rio Branco. O coordenador do espaço, Alexandre Fonseca, conta que após a realização da Semana da Pessoa Idosa no local, foi aventada, pelos participantes, a utilização do espaço para o forró.

A mudança do local visa garantir o momento de lazer mesmo no período chuvoso. Foto: Fhaidy Acosta

“Estamos muito felizes nesse local, só tenho a agradecer ao pessoal da FEM por nos receberem aqui e nos darem a estrutura musical para o nosso forró”, conta o coordenador do Senadinho, Wilson Araújo.

Até a conclusão da reforma do Casarão, que é outro espaço cultural utilizado pelo público da dança no período de chuvas, os frequentadores do forró continuarão realizando a atividade nas sextas-feiras das 9 às 11h da manhã no Espaço Kaxinawá, e aos domingos, das 16 às 18h no Teatro Barracão.

Encontros

Entre as muitas histórias que o forró do Senadinho já promoveu, a do encontro do casal Alda e Osmar Viera também teve início no tradicional forró.

O casal há seis anos participa do forró. Foto: Fhaidy Acosta

“A melhor diversão para mim é a dança. Conheci ele [Osmar] aqui, começamos a dançar, conversar sobre nossa história de vida e estamos há seis anos juntos”, conta Alda.

“O forró do Senadinho sempre foi um local de lazer muito legal, e nessas danças eu pude encontrar minha esposa”, enfatiza Osmar.

Mais de R$1 milhão será repassado aos projetos aprovados no Funcultura

A Fundação Elias Mansour (FEM) publicou no Diário Oficial do Estado do Acre (DOE/AC) desta quinta-feira, 20, o resultado dos projetos habilitados no edital do Fundo Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (Funcultura) n° 02 de 2022.

“O valor total do edital corresponde a um milhão e 300 mil reais, sendo 20 mil o valor máximo para projetos de pessoas físicas e 50 mil para pessoas jurídicas”, explica o chefe da Divisão de Fomento e Incentivo à Cultura (Dfic) da FEM, Augusto Hidalgo de Lima.

O edital seleciona projetos nas áreas de arte, patrimônio cultural e humanidades, destinados a produção, formação, divulgação, circulação e intercâmbio que contribuam para o desenvolvimento artístico-cultural dos 22 municípios do estado, ampliando o acesso da população aos bens e serviços culturais, apoiando a produção e a expressão cultural.

Os inscritos que constam na lista como convocados deverão encaminhar a documentação de habilitação constante no edital no prazo máximo de dois dias a partir da publicação do edital, no e-mail: fem.habilitacao@gmail.com.

#Agênciadenotícias

@fundacaodecultura

 

Espaço Kaxinawá está disponível para agendas culturais e sociais de toda a população

O Espaço Kaxinawá, localizado no centro de Rio Branco, está aberto para receber turistas, visitantes e pessoas que queiram promover eventos culturais e sociais. Dispondo de área coberta e de espaços ao ar livre, o local oferece a estrutura adequada para promover diversos tipos de atividades.

Para a utilização do espaço, os interessados podem realizar uma visita e fazer o agendamento. Foto: Neto Lucena/Secom

“O meu olhar é de um espaço charmoso, aconchegante, e as pessoas, quando chegam aqui, ficam encantadas, primeiro por ser uma construção diferenciada, e também por ter uma reserva florestal no centro da cidade”, conta o coordenador, Alexandre Fonseca.

O espaço recebeu, nesta quarta-feira, 19, uma ação do projeto Mãos que se doam, Amor que constrói, que promoveu a exposição de artesanatos autorais, bazar e brechó.

A idealizadora do projeto conta que há 20 anos faz a ação social. Foto: Neto Lucena/Secom

A idealizadora, professora aposentada Maria da Dores Gomes, conta que seu projeto consiste na arrecadação de roupas e itens a serem doados às pessoas mais necessitadas. Além disso, ela também realiza o bazar para ser convertido em doações.

As vendas são convertidas em doações para pessoas necessitadas. Foto: Neto Lucena/Secom

“Eu realizo as vendas em uma lojinha na Estrada do Quixadá. Por ser distante, acaba não tendo muita participação. E quando o Alexandre soube do meu trabalho me convidou e disse que eu poderia dispor do espaço para realizar o projeto social”, explica.

Os interessados também podem falar diretamente com o coordenador pelo telefone (68) 99984-4150. Foto: Neto Lucena/Sejusp

“Conversamos com as pessoas dos movimentos sociais e culturais para dizer que o espaço está à disposição, e estamos construindo diversas agendas. As pessoas que tenham projetos, lançamentos, encontros e festividades de conotação cultural e de inclusão social podem vim conhecer o espaço e realizar o agendamento da ação”, acrescenta o coordenador.

 

Museu da borracha já recebeu mais de mil visitantes em 2022

Aberto a visitação, o Museu da Borracha conta com um vasto acervo literário e material, e apresenta uma narrativa detalhada da história do povo acreano. A equipe do Museu atende em sua biblioteca, orientando e realizando consultas diárias solicitadas por grupos de alunos, professores, pesquisadores e interessados.

O espaço, localizado no centro da capital Acreana, está aberto de segunda a sexta-feira, das 7h às 14h, recebendo visitantes que podem conhecer mais sobre o Acre em especial acerca da Revolução Acreana, destacando os ciclos da borracha no estado. Os agendamentos das escolas podem ser feitos pelos telefones (68) 3223-1202 ou 99926-2294.

Para melhor atendimento, as escolas precisam realizar o agendamento das visitas. Foto: cedida

“Para melhor atender os visitantes, trabalhamos por meio de agendamento das escolas, recebendo os alunos de toda a rede de ensino. Somente de janeiro a agosto deste ano recebemos mais de mil visitantes e estamos disponíveis para atender a todos que queiram conhecer nossa história”, explica a coordenadora do Museu, Soraia Gomes.

“Gostei muito do Museu porque faz parte da história que não é tão divulgada no restante do Brasil e tem muita coisa importante que não é passado nas escolas e considero muito importante para nós como brasileiros saber da história do país”, relata o visitante Mateus de Oliveira, natural de Uberaba, Minas Gerais.

O museu recebe alunos e turistas de todo o mundo. Foto: cedida

O museu, que é gerido pela Fundação Elias Mansour, dispõe de um acervo de 1.825 títulos entre livros e revistas, que abordam diversos temas da história do Acre, da Amazônia e do Brasil, além de depoimentos em áudio e vídeo que se remetem ao período, os quais chamam a atenção dos visitantes que conhecem a história, pela narração dos próprios protagonistas, desde a chegada dos nordestinos ao Acre até o final do segundo ciclo da borracha, em 1945.

No aniversário de 60 anos de emancipação do Acre o Governo do Estado entrega obras do complexo Cine Teatro Recreio e galeria Juvenal Antunes

O Governo do Acre, por meio da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), entrega à sociedade acreana, no 60° aniversário de emancipação política do Estado, quarta-feira, 15, o complexo do Cine Teatro Recreio e Galeria de Artes Juvenal Antunes. A programação conta com intervenções culturais, que iniciam às 16 horas. A reforma do complexo compreende a sede administrativa da FEM, o Cine Teatro Recreio e a Galeria de Artes Juvenal Antunes.

A Galeria de Artes Juvenal Antunes será reaberta com a exposição “Revolução Acreana”, do artista plástico Rivasplata, que se estende até o dia 22 deste mês. Já no palco do Teatro, o público poderá assistir a uma performance teatral, e, logo em seguida, a um show musical elaborado por artistas locais.

Fundada em 2006, e localizada no prédio do antigo Hotel Madrid, hoje, a Galeria de Artes Juvenal Antunes faz parte do complexo histórico do Calçadão da Gameleira, junto ao Cine Teatro Recreio. A Galeria, que é um espaço referência das artes visuais acreanas, leva o nome de um poeta, o “Juvenal”, e possui o objetivo de reunir, num só espaço, obras de diversos segmentos, a fim de difundir e revelar novos talentos.
Para o presidente da Fundação de Cultura Elias Mansour, Manoel Pedro (Correinha), as revitalizações e manutenções destes espaços significa a busca pela pluralidade, além de torná-los mais democráticos.
“A cultura tem sido uma das preocupações desta gestão e do próprio governador Gladson Cameli. Temos trabalhado para que possamos dar aos fazedores de cultura todo o apoio, e oferecer à sociedade nossos aparelhos culturais com conforto e segurança. Estas três obras fazem parte de uma séria de tantas outras que a gestão vem fazendo desde 2019, em todo o estado. Mesmo enfrentando uma severa pandemia, o Governo não parou e aproveitamos o fechamento dos espaços para reformá-los”, diz o presidente da FEM.

Interior do prédio do Cine Teatro Recreio em processo de revitalização, 2022. Fonte: Assessoria de Imprensa e Publicação.

A grande novidade é a acessibilidade dos espaços que, agora, passam a contar com a instalação de pisos, mapas e placas táteis, e a adequação de banheiros PNE (adaptados para pessoas com necessidades especiais). Além disso, há adequação de espaços para cadeirantes, obesos e portadores de mobilidade reduzida na sala de projeção do teatro.
A sede administrativa também passou por revitalizações e seguidas de mecanismos de promoção da acessibilidade. Sobre isso o presidente da FEM destaca “É um grande orgulho para nós, que esses patrimônios sejam adaptados depois de tantos anos. É importante que a pessoa com deficiência tenha acesso à cultura. Esse olhar sensível sempre coube a nós, mas somente agora conseguimos possibilitar esse feito à população”, disse o presidente.

Interior do prédio do Cine Teatro recreio revitalizado, 2022. Fonte: Assessoria de Imprensa e Publicação.

Evento de grafite e hip-hop ocorre em junho no Acre com mais de 70 artistas

De 17 a 19 de junho, o governo do Estado do Acre, por meio da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), auxilia na promoção do Acre Graffiti. O evento é financiado pela Lei Aldir Blanc, é totalmente gratuito e aberto à população, levando diversas manifestações de arte e cultura urbana.

Com o tema “Cores do Futuro – Sem recuar, sem cair, sem temer”, o evento conta com apresentações de hip-hop, música, poesia e muita diversão. Serão mais de 70 artistas locais, nacionais e internacionais.

A curadoria é do grupo Trz Crew Graffiti e Arte, que completa 19 anos de existência em 2022. Cada grafiteiro selecionado receberá um kit especial, suporte de hospedagem, alimentação, transporte interno e um mural para produzir seu grafite. O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Empreendedorismo e Turismo, irá providenciar tendas, banners, ônibus, bags, credenciais e a articulação institucional do evento.

Em 27 de setembro de 2021, o governo do Estado do Acre instituiu a Semana do Hip-hop como parte do calendário oficial de eventos, por meio da Lei nº 3.781. Desde 2016, o grafite acreano é amparado pela Lei Municipal do Grafite n° 2.283.

Cronograma Previsto:

17/6 (Sexta)
Manhã: Abertura (9h) / credenciamento (Usina de Arte João Donato)
Apresentações, Graffiti Live/Roda de Conversa/Entrega dos Kits Artistas
Tarde: City Tour (15h às 18h) / Dia livre

18/6 (Sábado)
Manhã/Tarde: a partir das 9h – Mutirão Graffiti (Escola Glória Perez)
A partir das 15h – Batalha de Mcs / Slam /Apresentações/Workshops/Bazar de Arte
Noite: TRZ FEST (22h)  – Diversas atrações (Studio Beer)

19/6 (Domingo)
Manhã/Tarde: a partir das 9h – Mutirão Graffiti (Cadeia Velha – 4° Ponte)
A partir das 15h – Batalha de Mc’s / Slam /Apresentações/ Bazar de Arte/Cinema/outros.

Governo abre inscrições em edital de credenciamento

O Governo do Estado do Acre, através da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), publicou, nesta terça-feira, 7, um edital de Credenciamento para contratação de profissionais para atuarem na mediação de oficinas culturais. O documento foi disponibilizado no Diário Oficial do Estado do Acre (DOE).

As modalidades de oficina são: O Cinema em Contextos Educativos, Documentário e Memória, Processos Curatoriais, Experimentação em Piano e Estética do Figurino. O edital terá vigência até o dia 31 de dezembro de 2022. A proposta é atender seis municípios com oito atividades de formação ligadas às artes visuais, ao teatro, ao audiovisual, à música e à curadoria.

O custeio de despesas com hospedagem, alimentação e translado intermunicipal para os profissionais contratados que executarão cursos fora de seu domicílio é de responsabilidade da FEM.

A participação nas oficinas será gratuita e aberta ao público em geral. A idade mínima para participação é de 15 anos. Os horários serão definidos posteriormente, de acordo com o cronograma de cada município que sediará as atividades.

Todas as informações estão disponíveis no DOE nº 13.301 de 7 de junho de 2022.

Bibliotecas públicas do Acre promovem atividades culturais e educacionais

Neste primeiro semestre de 2022, as Bibliotecas Públicas do Estado do Acre desempenharam atividades nas áreas da educação e cultura, que possibilitaram mais acesso ao livro e à leitura, especialmente em Rio Branco (capital), Tarauacá e Cruzeiro do Sul, onde ficam localizadas, respectivamente, as bibliotecas: Adonay Barbosa, Anselmo Lessa, Padre Trindade.

Bibliotecas Adonay Barbosa, Anselmo Lessa, Padre Trindade. Acervo: Assessoria de Imprensa.
Biblioteca Adonay Barbosa
Após quase dois anos fechada, devido à pandemia da COVID-19, a Biblioteca Pública reabriu as portas no dia 8 de setembro de 2021. Localizada no centro de Rio Branco, o espaço contabiliza 40 anos de serviços prestados à população e recebe crianças, jovens, adultos e idosos, tornando-se um lugar para todos os públicos. Além do acesso ao livro e à leitura, há também as salas temáticas e a popular Filmoteca Acreana.
Entrada da Biblioteca Adonay Barbosa dos Santos. Foto: Hannah Lydia
A biblioteca possui o maior acervo do estado, atualmente reunindo mais de 75 mil documentos catalogados, sendo reconhecido como um dos mais completos acervos da região. Existem livros para todos os tipos de leitor: romances, científicos, religiosos, técnicos e acadêmicos.

Após uma visita do consulado do Japão o acervo de HQS ficou mais rico ao receber uma doação de 719 Mangás, diretamente do Programa de Doação de Livros da Fundação Japão, sediada em São Paulo (FJSP). Na 1ª Semana do Nerd, que ocorreu do dia 25 a 27 de maio, as HQs e exemplares foram disponibilizados por meio de uma exposição literária na U: Verse.
Entrada da Biblioteca Adonay Barbosa dos Santos. Foto: Hannah Lydia
No último dia 20, o coordenador do Departamento de Livro e Leitura, Jackson Vianna, esteve em reunião com o SESC – Serviço Social do Comércio, na FECOMÉRCIO – Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Acre. No encontro foi oficializada a parceria para a realização do projeto “Poeta na Praça”.

Para o mês de junho, as Bibliotecas propõem um “Arraial Literário” para que a população leitora tenha uma diversidade cultural do festejo do São João. O evento ocorre no próximo dia 24. Sobre as atividades que aconteceram e ainda irão acontecer, o coordenador responsável, Jackson Vianna, comenta sobre a importância em fomentar a leitura e a escrita no estado.

“Há uma preocupação em torno das atividades literárias e ao fomento do livro e leitura. A nossa responsabilidade com a biblioteca é manter as condições bibliotecárias necessárias para os usuários. Nesta gestão, nossa preocupação é que as bibliotecas sejam equipamentos culturais não só pela a estrutura, mas pelo que há dentro delas.” Disse.

A Biblioteca Anselmo Lessa
A Biblioteca Professor Anselmo Lessa está localizada no município de Tarauacá e foi revitalizada e entregue à população no ano de 2020, em 15 de outubro (Dia do Professor), após quatro anos fechada. O que motivou o Governo em trazer a Biblioteca ao funcionamento novamente foi a necessidade em manter a população local próxima da educação e ações culturais em geral.
Visita dos alunos da Escola de Ensino Médio João Ribeiro nos espaços da Biblioteca Anselmo Lessa. Foto: Acervo pessoal.
Atualmente, o espaço tem promovido atividades voltadas para a educação da região, por meio de atividades com alunos do pré-escolar ao ensino médio. Durante a pandemia o contato com os livros não foi possível. Com o avanço da vacinação a biblioteca preocupou-se em reaproximar os alunos da leitura.

Dentre as iniciativas recentes estão: o lançamento de livros; a ministração de oficinas e palestras; visitação aos espaços das bibliotecas; além de outras atividades. No momento, a biblioteca disponibiliza o empréstimo de livros, visitação e agendamentos do espaço.
Visita dos alunos da Escola de Ensino Médio João Ribeiro nos espaços da Biblioteca Anselmo Lessa. Foto: Acervo pessoal.
A gestão do espaço dialoga com a Prefeitura do município, Secretaria de Cultura, Secretaria de Educação e de Saúde, ação importante para promover melhoras nas áreas de tecnologia, segurança e infraestrutura para atender ainda melhor a população local.

Biblioteca Pública Padre Trindade
Localizada na terra da melhor farinha do mundo, a Biblioteca Padre Trindade foi entregue à comunidade no dia 20 de fevereiro de 2014. O espaço conta com um acervo de 19 mil obras literárias, em formato de áudio e e-book, além das seções de histórias em quadrinhos (HQ), de livros infantis e de revistas diversas.
Biblioteca Pública Padre Trindade, em parceria com a Escola Maria Lima, na abertura do projeto "Nas Trilhas da Leitura e Escrita", com a participação especial da Jarina do Acre. História do Folclore Brasileiro "O casamento do boi Tatá com a mula sem cabeça". Foto: Acervo Pessoal.
Está passando por alguns ajustes na estrutura do prédio: iluminação, elevadores, plataformas para os cadeirantes e, em breve, a climatização e Internet.

No ano de 2021, a biblioteca representou o Acre no projeto Recode Bibliotecas, classificando-se em segundo lugar na primeira etapa. As cinco primeiras colocadas de cada fase ganharam equipamentos para apoiar o uso de tecnologia em seus espaços, como notebooks (1º e 2º lugar), TV de 32″ (3º lugar), Datashow (4º lugar) e impressora multifuncional (5º lugar). A Padre Trindade conseguiu se classificar em 2º lugar.

O espaço oferta cursos on-line, que podem ser concluídos em casa ou no local de preferência do usuário, através da plataforma da Recode Bibliotecas. A Recode é uma organização social que promove o empoderamento digital, que é um dos objetivos da gestão da Padre Trindade.
Biblioteca Pública Padre Trindade, em parceria com a Escola Maria Lima, na abertura do projeto "Nas Trilhas da Leitura e Escrita", com a participação especial da Jarina do Acre. História do Folclore Brasileiro "O casamento do boi Tatá com a mula sem cabeça". Foto: Acervo Pessoal.
O prédio ainda passa por revitalizações, mas está com as portas abertas. Além do trabalho interno o espaço realiza atendimento externo, nas escolas e em outros locais. O objetivo da biblioteca é aumentar o número de cursistas e incentivar a política de melhoria das condições sociais do município. A gestora do espaço, Milena Oliveira.

“Nosso usuário pode está acessando nossa plataforma, escolher o curso desejado, onde ao término de cada curso, automaticamente, gera-se um certificado com o nome da pessoa, carga horária e tudo mais. Isso permite o contato não só com os livros, mas com o mundo digital.”
Bibliotecas Adonay Barbosa, Anselmo Lessa, Padre Trindade. Acervo: Assessoria de Imprensa.

FEM realiza reparos nas instalações da Biblioteca de Epitaciolândia

A Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM) iniciou, nesta semana, reparos de manutenção na Biblioteca Heleomar de Souza, em Epitaciolândia.

Os reparos na biblioteca são realizados por uma equipe de manutenção da FEM. A medida é das ações de recuperação dos espaços culturais do estado.

A expectativa é de que a biblioteca seja aberta ao público até o dia 15 deste mês.

Ele está de volta! FEM realiza primeira reunião sobre o Arraial Cultural

A saudade acabou! O Governo do Estado do Acre, em parceria com a Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), realizou a primeira reunião sobre o Arraial Cultural, hoje, 03, na Biblioteca pública Adonay Barbosa. Devido à pandemia da Covid-19, há dois anos o evento não acontecia, por isso, neste ano, pretende voltar com tudo.

Primeira reunião sobre o arraial cultural. Foto: Assessoria de imprensa.

O objetivo é que a iniciativa ocorra do dia 05 a 10 de julho, no Calçadão da Gameleira, contando com uma estrutura de mais de dois metros de extensão para barracas, com comidas típicas e atividades culturais diversas. A pretensão da realização do evento é manter viva o festejo junino na capital, que é uma importante manifestação popular e de grande difusão para a cultura local e regional. Além disso, contribui com a diversidade: produto das relações sociais e educacionais.

A novidade desta edição é que cada dia se apresentarão 4 quadrilhas, além do palco da saudade do seringal que será colocado entre as barracas.

Primeira reunião sobre o arraial cultural. Foto: Assessoria de imprensa.

A iniciativa tem como viés principal apoiar os fazedores de cultura de todos os segmentos, trazendo cantores, quadrilhas juninas e muito mais. Para o presidente da FEM, Manoel Pedro (Correinha), este é o momento de trazer esperança, novamente.

“Devido à pandemia ficamos dois anos sem poder ofertar isso à sociedade, agora, vacinados, podemos acender a fogueira, armar as barracas e ter mais contato uns com os outros. Esse arraial traz a esperança do povo acreano, é pra isso que trabalhamos, pelo bem que a cultura traz à sociedade como um todo.” Explica o presidente.

Presidente da FEM Manoel Pedro na Primeira reunião sobre o arraial cultural. Foto: Assessoria de imprensa.

O Arraial deste ano conta com alguns parceiros, dentre eles estão: órgãos governamentais, Secretaria de Segurança Pública, Detran, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, SAMU, Seinfra, vigilância sanitária, Secretaria de Turismo e Pequenos Negócios, SEMUR, SECOM, IEPTEC e prefeituras municipais.