Divisão de Patrimônio Histórico e Cultural da FEM inicia ações nos municípios

O projeto de Articulação Institucional para Fortalecimento, Reconhecimento e Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural do Acre realizado pelo Governo do Estado do Acre, através da Divisão de Patrimônio Histórico e Cultural (DPHC) da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM),  iniciou suas ações no município de Senador Guiomard na Escola Estadual de ensino médio cívico-militar Professor Aldaci Simões da Costa. O contato com o primeiro município desta nova fase do projeto elencou 31 bens culturais entre os patrimônios imateriais e materiais que eles reconhecem como traços identitários da cultura do lugar.

Fotos: Hannah Lydia, DPHC, FEM

Estiveram presentes, os gestores municipais das pastas da Fundação Municipal de Cultura Adilá Gonçalves Vieira (FUNCAV), administração, educação, comunicação, meio ambiente e gestão. Na primeira parte do projeto, foi realizada a articulação institucional com os gestores, realizando a apresentação do projeto e as legislações que protegem e preservam o patrimônio cultural. 

O primeiro dia foi marcado pela construção coletiva do corredor cultural. Já no segundo dia, os representantes da prefeitura receberam a equipe da FEM para uma visita de campo aos bens culturais que foram apontados pelo grupo para análise técnica sobre as sugestões que cada um necessita para ser protegido e preservado. No total, a equipe visitou 6 bens, são eles: Igarapé Judia, Seringueira do Miltão, Cemitério Municipal, Castanheira da Hora, Seringal e Nascente do Igarapé Judia. Após a visita técnica, o grupo se reuniu novamente para a última oficina com a servidora Hannah Lydia que tratou sobre a importância do jornalismo cultural para potencializar o patrimônio histórico. Os participantes aprenderam a criar release e lead, bases jornalísticas importantes para qualquer comunicador.

Fotos: Hannah Lydia, DPHC, FEM

Além da oficina de mídias, a servidora Aurinete Malveira aplicou a oficina de educação patrimonial para o fortalecimento da cultura, utilizando a contextualização histórica da formação do povo, desde os povos originários, à vinda dos nordestinos, imigração japonesa e sulistas.

Para o presidente da FUNCAV, Eudiran Carneiro, as oficinas são de extrema importância para o desenvolvimento cultural da região.


“Quanto à minha concepção acerca do Projeto, foi de suma importância, uma vez que a partir de agora com os conhecimentos adquiridos podemos, através da Fundação Municipal de Cultura, criar a lei de implementação e proteção do Patrimônio Cultural para que de fato possamos proteger esse patrimônio, bem como explorar os potenciais que temos.” Eudiran Carneiro
Fotos: Hannah Lydia, DPHC, FEM

O projeto é uma continuação das ações que iniciaram em julho deste ano e visam fortalecer, reconhecer e valorizar o patrimônio histórico e cultural junto aos municípios do estado do Acre, à exceção de Rio Branco, sendo que este já possui políticas voltadas para a área.

Gostou? Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp