FEM PROJETA REFORMAS DE ESPAÇOS CULTURAIS

Desde o início da gestão atual, a Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM) vem realizando reparos e melhoramento dos espaços de cultura no Acre. Vários prédios culturais receberam intervenções em suas estruturas físicas para melhor atender aos servidores, produtores de cultura e público em geral.

Agora, a FEM vem trabalhando no planejamento para a execução da reforma de espaços culturais como a Tentamen, o Teatrão e na obra do Museu dos Povos Acreanos. Com essas ações, que vão desde a reconstrução de alguns equipamentos até a aquisição de outros mais tecnológicos, os profissionais da cultura e a sociedade acreana terão mais opções de acesso a ações culturais, nas áreas de arte, patrimônio histórico e memória.

O diretor administrativo e financeiro da FEM, Francisco Generozzo, explica a que passos andam os processos de cada um desses investimentos públicos.

Nesse momento, a reforma do Teatro Plácido de Castro, o Teatrão, orçada no valor de mais de R$ 3 milhões, aguarda por parte da SEINFRA o processo licitatório que estava previsto pra ocorrer essa semana. Já o Museu dos Povos Acreanos, que teve que passar por uma readequação, agora está na fase de licitação, tanto para conclusão da obra, quanto para aquisição de mobiliário que juntos somam quase R$ 10 milhões”, revela Generozzo.

Outro espaço que também receberá investimento é a Tentamen, que foi tombada provisoriamente em janeiro, por meio de decreto assinado pelo governador Gladson Cameli, e aguarda aprovação do Conselho do Ministério da Defesa para liberação do recurso estimado em R$ 800 mil, iniciando-se posteriormente a reforma.

1 comentário em “FEM PROJETA REFORMAS DE ESPAÇOS CULTURAIS”

  1. Amigos da FEM, parabéns. Devo lembrar no entanto, que restaurar prédios e espaços, bem como suprir folhas de pagamento tem sido comum a cultura local, sem solucionar gastos e resultados. Quem faz a cultura não são os predios, são as pessoas, os artistas, os memorialista e a educação para a cultura, se não há isso nas escolas, elas devem ser reformadas. Se os artistas não estão fazendo cultura, eles devem ser reformadas, se os gestores de cultura e os governos não atendem o estado, eles precisam ser reformados.

Comentários encerrados.