FUNDAÇÃO ELIAS MANSOUR INICIA SÉRIE DE VÍDEOS COM FAZEDORES DE CULTURA DO ESTADO

A Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM) iniciou na segunda-feira, 14, uma série de vídeos que envolvem os artistas e os projetos contemplados pelos editais da Lei Aldir Blanc. As gravações incluem pelo menos 50 artistas locais, com a sensibilidade de gerar mais visibilidade aos trabalhos e aos futuros projetos dos trabalhadores da cultura do Acre.

Entre os entrevistados está o escritor Enilson Amorim, que teve aprovado o seu projeto de relançamento do livro “Clarinha e o Boto” no edital nº 002/2020, de Arte e Patrimônio. O livro conta a história de um pescador chamado José, cuja filha foi raptada por um boto, e tem como lição ensinar às crianças as implicações da pesca predatória para o equilíbrio do ecossistema.

“O primeiro exemplar do livro foi publicado em 2014.  Nesse projeto a gente visa pegar parte da produção dos livros e doar para a FEM e para a Biblioteca Pública Estadual, que vai disponibilizá-los em salas de leitura gratuitamente para as crianças. A ideia central é que algumas ilustrações sejam alteradas; o tamanho e a diagramação também”, relata o autor.

Todas as gravações com os fazedores de cultura estão sendo realizadas em estúdio montado pela Assessoria de Imprensa e Comunicação da FEM. Os vídeos já começaram a ser disponibilizados no canal do YouTube da FEM.