Mulheres no Cinema: ASACINE realiza o 1° “Festcine mulher”

Protagonismo feminino no audiovisual ganha destaque no XII Festival Acreano de vídeos

A abertura ocorreu no Theatro Hélio Melo na (Memorial dos Autonomistas) na última quinta-feira , 27,visando premiar e reconhecer o trabalho audiovisual feminino realizado no estado do Acre. O evento faz parte da programação do XII Festival Acreano de Vídeos, edição 2021. A festival está sendo realizado pela Associação de Cinema (ASACINE) através de um edital da lei Aldir Blanc e conta com o apoio da Fundação de Cultura Elias Mansuor (FEM).

Na abertura foram exibidos três filmes; “Lugar de mulher é onde ela quiser” de Adriana pessoa, “Na casa da vovó tem” de Fátima cordeiro, “O chamado da natureza” de Ester Araújo. ASACINE escolheu homenagear a presidente Academia Acreana de Letras (AAL) Dr. Luísa Galvão Lessa Karberg pelos 40 anos de cinema e do XII Festival Acreano de Vídeos, quem entregou o prêmio foi o pioneiro do cinema no Estado, o cineasta Adalberto Queiroz.

Fátima cordeiro é uma das cineastas que participou da abertura com o filme ” Na casa da vovó tem” a produção mostra o carinho, o cuidado e os dons que uma avó pode ter. Sobre a importância do fast cine mulher ela comentou sobre a valorização das mulheres nas artes.

” O Fest Cine Mulher representa uma oportunidade de apresentarmos as nossas concepções. Os pioneiros deste projeto são os cineastas Adalberto Queiroz e Enilson Amorim no sentido de promover o protagonismo das mulheres sejam atrizes, produtoras, diretoras…A Cultura que vai além das prendas domésticas. Podemos ver aqui Hoje vários documentários mostrando a vivência artística/ cultural do conceito particular de cada uma, como também, incentivando através da nossas as demais mulheres a tornarem seus sonhos realidade.” Disse

Festival: Adriana Pessoa, Fátima cordeiro e Ester de Araújo – Mulheres no Cinema

A proposta do festival é de que sejam exibidos em torno de 10 curtas-metragens de cineastas acreanas dentre elas; Fátima Cordeiro, Adriana Pessoa, Kelen Gleysse, Eliene Pereira, Linda Blair, Ester Araújo, Ana Pessoa, Joelen Castro, Nonata Queiroz e Maria Irene.Segundo o presidente da ASACINE e coordenador do festival Enilson Amorim o objetivo é incentivar as mulheres a mostrarem suas produções e fazer do evento algo que reconheça e valorize as mulheres acreanas.

O diretor administrativo Francisco Generozzo prestigiou o evento e fez uma fala sobre a importância disso para a cultura do estado.

“ Nós precisamos mostrar mais o que as mulheres têm feito para que possamos conhecer ainda mais o que tem sido produzido. A Fundação de cultura Elias Mansuor tem muito orgulho de saber que o recurso da Lei Aldir Blanc tem sido utilizado de uma maneira tão satisfatória. ” Disse

Festival: Enilson Amorim, Francisco Generozzo e Adalberto Queiroz.

As exibições iniciam sempre ás 19 horas, o festival está ocorrendo todos os dias no Theatro Helio Melo e encerra no domingo, 30 de maio. E aí, vai perder essa dica cultural?

Gostou? Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp