Usina de arte abre oficina que reúne filosofia e quadrinhos

Professor mostra que é possível filosofar através da cultura pop

Há dois anos atrás o professor de filosofia Rênis Ramos criou a oficina “ Quadrinhos e a filosofia” com a ideia de apresentar a filosofia pela cultura pop. Essa analise já era desenvolvida por ele há muito tempo, entretanto de maneira pessoal. Quando finalmente expandiu a ideia decidiu mostrar que as pessoas estão em contato com a filosofia a todo momento. Esse exercício encontramos na arte e na literatura e pode ser imortalizado na cultura e nos pensamentos.

Acervo pessoal: Professor Rênis Ramos

 Geralmente, a oficina era adaptada para ser trabalhada nas escolas e também foi apresentada na UFAC – Universidade Federal do Estado do Acre. Com a aprovação do projeto no edital de formação da lei Aldir Blanc o professor comentou a importância disso na realização da iniciativa.

“ A lei Aldir Blanc está sendo fundamental devido ao espaço, acessibilidade e estrutura para realizar a oficina já que, eu fazia isso de uma maneira muito particular indo de escola em escola com o meu próprio material.” Afirma.

A oficina será ministrada juntamente com o professor Lorran Nery, que estará responsável pelo desenho e roteiro. O objetivo da oficina é incentivar a escrita, leitura e a produção de quadrinhos. Rênis deseja levar isso a mais escolas e espaços públicos de forma gratuita para que isso desperte a capacidade de leitura nesse público “nostálgico” que vai desde os adultos que acompanharam o surgimento dos quadrinhos aos adolescentes de hoje, que têm acesso a essa temática pela internet e pelo cinema.

Para o professor a oficina é importante por reconectar as pessoas a um princípio básico de linguagem, que é aquilo que elas estão consumindo agora. Muitos personagens são construídos devido a essa relação com a filosofia, muitos deles são inclusive adaptados, e as pessoas não sabem disso.

 Com as adaptações de vários personagens para o cinema muitos desses personagens conversam com muitos conceitos da filosofia como por exemplo: no caráter, na história, no proposito e ideal. Por mais simples que pareça o professor ressalta que há um conceito do “bem e do mal”, coisas que formam nosso caráter, além desse contato com a arte. Rênis destaca, “Não é que exista a filosofia nos quadrinhos, mas existe o filosofar pelos quadrinhos. ”

Em entrevista ele citou em especial os quadrinhos Sandman e Prometéia que possuem o selo adulto da DC – Comics e trazem fortes ideologias símbolos e culturas. Como exemplo simbólico Rênis citou os filmes e quadrinhos do Thor, filho de Odin “o pai de todos”, governante de Asgard.

“ Só o martelo a gente poderia ter horas a fio aqui conversando porque simboliza a justiça, por isso que não é qualquer pessoa que pode carregar o martelo. Tratar de justiça na filosofia é algo que fundamenta as nossas leis, a nossa ideia de liberdade e tudo isso pode ser discutido. ” Explica.

Acervo Pessoal: Rênis Ramos

A oficina ocorre de 01 a 04 de junho das 8 horas até as 11:15 da manhã na Usina de Arte João Donato com carga horária de 12 horas e certificação. O público alvo são desenhistas, roteiristas escritores e público alvo em geral. O evento é presencial e gratuito (considerando o protocolo sanitário) ás vagas são limitadas e encerram em 28 de maio.

Banner de Divulgação: Rênis Ramos

E aí, se interessou? Em caso de duvidas acesse:
WhatsApp: 992014198
Facebook: Renis Ramos
Instagram perfil @renisramos
E-mail: atuacaofilosofica@gmail.com

Gostou? Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp